Instituto Abraço de Mãe utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência de acordo com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso, e ao continuar navegando você concorda com estas condições.

Nosso projeto

O Instituto Abraço de Mãe procura através do projeto trabalhar no pré-diagnóstico e na prevenção de doenças que surgem na infância devido à deficiência nutricional. Assim prentende-se auxiliar o desenvolvimento infantil, melhorar o rendimento escolar, identificar as crianças com risco de desnutrição ou obesidade e adequar a dieta escolar.

default/image/img-topo.png

Gostaria de fazer parte do projeto?

Você também pode fazer a diferença na vida de milhares de crianças brasileiras! Ligue agora e nos ajude nessa mudança.

PRIMEIRA INFÂNCIA

LEI Nº 2469123

LEI Nº 13.257, DE 8 DE MARÇO DE 2016 

 Art. 2º Para os efeitos desta Lei, considera-se primeira infância o período que abrange os primeiros 6 (seis) anos completos ou 72 (setenta e dois) meses de vida da criança. 

Art. 5º Constituem áreas prioritárias para as políticas públicas para a primeira infância a saúde, a alimentação e a nutrição, a educação infantil, a convivência familiar e comunitária, a assistência social à família da criança, a cultura, o brincar e o lazer, o espaço e o meio ambiente, bem como a proteção contra toda forma de violência e de pressão consumista, a prevenção de acidentes e a adoção de medidas que evitem a exposição precoce à comunicação mercadológica. 

 

PRIMEIRA INFÂNCIA QUESTÃO DE SAÚDE PÚBLICA 

O site do ministério da cidadania evidencia que: “Estudos científicos de diversas áreas, como neurociência, psicologia do desenvolvimento e sobre os impactos de políticas públicas voltadas para a infância, têm apontado que o período de maiores possibilidades para a formação das competências humanas ocorre entre a gestação e o sexto ano de idade.” ou seja, diversos estudos científicos que explicam como a primeira infância é também um excelente investimento. 
 

PRIMEIRA INFÂNCIA
QUESTÃO DE SAÚDE PÚBLICA

O site do ministério da cidadania evidencia que: “Estudos científicos de diversas áreas, como neurociência, psicologia do desenvolvimento e sobre os impactos de políticas públicas voltadas para a infância, têm apontado que o período de maiores possibilidades para a formação das competências humanas ocorre entre a gestação e o sexto ano de idade.” ou seja, diversos estudos científicos que explicam como a primeira infância é também um excelente investimento. 

 

CRESCIMENTO NA PRIMEIRA INFÂNCIA

Crescimento é o aumento na estrutura do corpo, tendo em vista a multiplicação e o aumento do tamanho das células, cessando com o alcance da altura individual máxima (crescimento linear). É um processo dinâmico e contínuo que tem início na concepção. Constitui um dos melhores indicadores de saúde em qualquer fase da vida e reflete as condições de vida de uma criança no passado e no presente. 

O processo de crescimento é influenciado por fatores intrínsecos (genéticos) e extrínsecos (ambientais), entre os quais se destacam a alimentação, a saúde, a higiene, a habitação e os cuidados gerais com a criança, que atuam acelerando ou restringindo tal processo.

 O acompanhamento sistemático do crescimento e do ganho de peso permite a identificação de crianças com maior risco de morbimortalidade por meio da sinalização precoce da subnutrição e da obesidade. 

A curva de crescimento infantil é um padrão internacional que foi desenvolvido pela OMS (Organização Mundial de Saúde) como forma de acompanhar o estado nutricional das crianças. As curvas deste sistema são obtidas por meio do cálculo entre a idade da criança e as variáveis, como peso, altura e perímetro da cabeça. Com a padronização dos parâmetros é possível avaliar a curva de crescimento infantil em qualquer país, independente da etnia, condição socioeconômica e alimentação. 

O objetivo é que problemas como sobrepeso, obesidade, desnutrição e outras condições que estão associadas ao crescimento e nutrição da criança possam ser identificados e tratados de forma precoce. 


A Caderneta de Saúde da Criança utiliza como parâmetros para avaliação do crescimento de crianças (menores de 10 anos) os seguintes gráficos: perímetro cefálico (de zero a 2 anos), peso para a idade (de zero a 2 anos, de 2 a 5 anos e de 5 a 10 anos), comprimento/estatura para a idade (de zero a 2 anos, de 2 a 5 anos e de 5 a 10 anos), índice de massa corporal (IMC) para a idade (de zero a 2 anos, de 2 a 5 anos e de 5 a 10 anos).
 

Como nós trabalhamos

default/image/check.png Pesar e medir as crianças 3 vezes ao ano, para avaliar a velocidade de crescimento.
default/image/check.png Passar esses dados aos pais e escola através de gráfico dinâmico de crescimento (peso, altura, IMC)
default/image/check.png Identificar as crianças de risco quanto a desnutrição, obesidade, baixa estatura e aumento da velocidade de crescimento
default/image/check.png Encaminhar as crianças com alterações as unidades básicas de saúde (UBS)
default/image/check.png Fornecer compostos lácteos com as composições adequadas para cada faixa etária

Venha fazer parte do nosso projeto

Junte-se a nós e faça parte deste projeto!

Entre em contato com o Instituto Abraço de Mãe e ajude a combater a desnutrição infantil, através de ações sociais orientadas para crianças e famílias brasileiras!

ENTRAR EM CONTATO